Gustavo Pinto Vilar é especialista em Docência do Ensino Superior pela UFRJ, Bacharel em Ciência da Computação e Tecnólogo em Processamento de Dados pela ASPER – Associação Paraibana de Ensino Renovado. No serviço público, atuou como Oficial de Cavalaria do Exército Brasileiro, Policial Rodoviário Federal e Papiloscopista Policial Federal. É Perito Criminal Federal especialista em Informática Forense, atuando principalmente nas análises de vestígios em crimes cibernéticos e combate à pornografia infantil. É Diretor Regional do Estado do Pará da Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais, biênio 2019/2020. é também coautor dos livros Tratado de Computação Forense, Ciências Forenses - Uma Introdução às Principais Áreas Da Criminalística, Polícia científica transformando vestígios em evidências à luz da cadeia de custódia.

Luiz Eduardo Marinho Gusmão é mestre em Informática Forense e Segurança da Informação pela Universidade de Brasília. Especialista em Redes de Computadores pela Universidade Federal do Pará. Graduado em Processamento de Dados pela Universidade da Amazônia. Docente do Curso de Especialização em Computação Forense do Centro Universitário do Estado Pará. Atualmente é Perito Criminal Federal, atuando na área de Computação Forense e exercendo suas atividades em Belém, no Setor Técnico-Científico da Superintendência da Polícia Federal no Estado do Pará. É coautor da obra Tratado de Computação Forense.

Rafael Eduardo Barão é Perito Criminal Federal da Polícia Federal atuando nas áreas de Engenharia Reversa de Sistemas e Malwares, Análise de vestígios em Crimes Cibernéticos e Combate à Pornografia Infantil. Bacharel em Ciência da Computação pela Universidade de Sorocaba – SP, atuou no Serviço Público como Administrador de Redes da Câmara Municipal de Guarulhos, trabalhou como Administrador de Banco de Dados e Desenvolvedor pela Fundação Dom Aguirre. É coautor da obra Tratado de Computação Forense.

Leonardo Friedrich Magro possui graduação em Sistemas de Informação pela Universidade do Oeste de Santa Catarina (2010) e Pós-graduação em Engenharia da Produção (2012) pela mesma Instituição. Já foi professor universitário de Engenharia de Software e Programação para Web. Trilhou uma pequena carreira como Analista de TI em uma indústria brasileira, além de abrir a própria empresa em 2013 na área de software para e-commerces. Atualmente é Perito Criminal Federal do Departamento de Polícia Federal na área de Informática Forense. Tem experiência na área de Desenvolvimento de Software, banco de dados, gerenciamento da informação para corporações e de TI, desenvolvimento e modelagens de sistemas.

Rafael Nogueira Santos é Perito Criminal Federal da Polícia Federal e atua nas áreas de crimes cibernéticos e   analise de vestígios em smartphones. É Bacharel em Sistemas de Informação pela Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes - e é servidor público concursado há mais de 10 anos, tendo sido aprovado nos concursos do Crea-MG (analista de sistemas), TJ-MG (técnico judiciário), TRF1 (técnico judiciário) TRT-MG (analista judiciário), IGP-SC (perito criminal) e Polícia Federal (perito criminal federal - informática).

100% DOS PROFESSORES APROVADOS EM CONCURSOS PÚBLICOS. SÓ ENSINAMOS O QUE SABEMOS FAZER: PASSAR EM CONCURSOS!